Seguros

Entenda de uma vez por todas se Seguro de Vida vale a pena

Quando falamos em seguro logo pensamos em seguro de carro ou de residência. Muitos chegam até a se perguntar se seguro de vida vale a pena. Oras, se você protege seus bens, como não proteger sua vida e aqueles que você ama?

O seguro de vida, apesar de não ser tão popular quanto um seguro de carro, é um investimento em segurança que todos deveriam fazer. A morte não é um tema presente na cultura dos brasileiros, e isso não nos ajuda a lidar com ela. Há quem evite até mesmo pronunciar a palavra morte, imagina antecipar decisões sobre esse momento.

O seguro de vida faz parte do planejamento financeiro tanto pessoal quanto familiar e é muito importante para proporcionar segurança e um mínimo de conforto nas horas difíceis. Esse tipo de produto não tem público-alvo nem contraindicação, pois fornece proteção e amparo para todos e em diferentes momentos da nossa vida. 

Continue conosco para comprovar que seguro de vida vale a pena sim!

Leia também: Reduzir rotatividade: veja como o seguro de vida em grupo pode ajudar

Como funciona o seguro de vida?

Como todo seguro, o seguro de vida cobre um risco. Enquanto o seguro de automóvel cobre o risco de você ter o carro roubado ou batido, o de vida cobre risco de você vir a falecer e deixar alguém desamparado financeiramente. Ele consiste no pagamento de uma indenização que ameniza a crise financeira que normalmente acompanha eventos fatais ou outras ocorrências graves, mas que não tenham levado à morte.

Isso mesmo: é importante saber que o seguro de vida não é apenas válido para casos de morte, mas também funciona em situações de invalidez, já que podem comprometer uma fonte de renda familiar. Por isso que o seguro de vida pode ser destinado a uma ou mais pessoas e oferece várias opções de cobertura, tudo de acordo com o plano contratado.

Além das tradicionais coberturas por morte, invalidez permanente e assistência funerária, existem apólices hoje que oferecem também outros benefícios. Tais como assistência médica específica, internação hospitalar e diárias de incapacidade, nos quais o seguro cobre períodos fora do trabalho, por exemplo. Para um profissional liberal ou autônomo, essas situações trazem uma perda drástica de renda, que o seguro pode evitar.

Ao contratar um seguro de vida, você deverá pagar uma parcela mensal, que também é chamada de prêmio. O valor dessa mensalidade depende do plano que você escolher, considerando que quanto maiores as coberturas do seguro, mais altas serão as parcelas. Ou seja, o preço do serviço sobe de acordo com a quantidade e complexidade dos riscos que serão cobertos.

Leia também: Seguro Saúde e Plano de Saúde: qual é o melhor?

Na hora de contratar um seguro de vida, você deve pensar no seu momento de vida. Analise a sua idade, a sua profissão e qual a expectativa atual de se manter nela. Avalie o quanto a sua renda atual é segura, o valor e a liquidez do seu patrimônio, os seus sonhos e objetivos. Quem são os seus dependentes financeiros e qual a idade deles também pesa nessa decisão. Até mesmo se pretende usufruir eventualmente do que construiu na aposentadoria, sem ter que se preocupar se os beneficiários ficarão desamparados financeiramente.

Pessoas com muitos dependentes podem optar por uma apólice de maior valor, já pessoas mais jovens devem focar em seguro de incapacidade ou de doenças graves, para garantir cobertura no caso de imprevistos que podem tomar a capacidade financeira, por exemplo. O seguro de vida vale a pena mesmo para quem tem patrimônio, seja ele pequeno ou grande, porque provê liquidez imediata.

Além da indenização em dinheiro, também é possível contratar serviços específicos de indenização. Um exemplo é a educacional, em que a seguradora custeia as mensalidades da faculdade, caso o provedor enfrente problemas em relação à sua renda. O mesmo pode acontecer com as parcelas de um financiamento imobiliário. Ela garante o pagamento das mensalidades do financiamento depois da ocorrência de um sinistro coberto pela seguradora.

Hoje já é possível até contratar seguro de vida resgatável, em que uma parte dos aportes vai para um fundo e, após 20 anos, pode ser resgatada pelo segurado, com atualização de renda. Uma proposta interessante para pessoas que estão no começo da vida adulta, constituindo família e começando a construir seu patrimônio. Sendo uma segurança para qualquer eventualidade que possa aparecer pelo caminho.

Quando pensamos no custo desse serviço, fica ainda mais claro quanto um seguro de vida vale a pena. Primeiro porque qualquer valor é pequeno diante de uma vida, então, o gasto mensal que você terá se torna um investimento diante da possibilidade de garantir alguma estabilidade em momentos difíceis para você e sua família. Segundo que com a quantidade de empresas oferecendo o produto, seu valor se torna mais competitivo, facilitando encontrar o seguro que se enquadrar no seu orçamento. O valor final do produto será determinado pelas necessidades, idade e atividade profissional do segurado.

Leia também: Veja as vantagens que você tem com os principais tipos de seguros

4 comprovações de que o Seguro de Vida vale a pena

PROTEÇÃO PATRIMONIAL

Um seguro de vida é um dos recursos em que você pode investir para garantir sua proteção patrimonial. Situações desfavoráveis são inevitáveis e um planejamento financeiro responsável deve ser capaz de prevê-las para minimizá-las ou até evitá-las, resguardando tudo aquilo que você construiu na sua vida.

BEM ESTAR

O alívio de saber que sua família e pessoas queridas estarão protegidas mesmo quando você não o puder fazer não tem preço e garante boas noites de sono. Um seguro de vida é a certeza de que sua família vai ter apoio financeiro para se restabelecer, sem depender de terceiros, se alguma fatalidade ocorrer.

PROTEÇÃO PARA O CÔNJUGE

Na grande maioria das famílias as despesas são divididas entre o casal, logo, se um dos dois ficar impossibilitado de trabalhar e gerar renda por conta de uma doença ou um acidente, a renda da família ficará comprometida de maneira significativa. Não há tranquilidade maior do que ter a certeza de que seu parceiro, sua pessoa amada não vai ficar sem recursos financeiros em momentos como esse e ainda garantir a manutenção do padrão de vida familiar.

CUSTO-BENEFÍCIO

Um seguro de vida costuma ter um excelente custo-benefício, especialmente se levarmos em conta a quantidade de benefícios que ele proporciona. Isso porque o valor mensal do produto é relativamente baixo, principalmente tomando em comparação o seguro de um carro, por exemplo.

Bom, esperamos ter ajudado você a decidir se um seguro de vida vale a pena. Se você concorda conosco que este é um produto importante no seu planejamento familiar, entre em contato para saber mais sobre coberturas e valores.

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *